quinta-feira, 30 de outubro de 2008

Arte, Fotografia, Pop-art!

Uau, muito tempo que não atualizo meu espaço! Muita correria nessa reta final da faculdade e só de pensar que restam menos de dois meses me dá um alívio! Na verdade faltam 45 dias contados no calendário pra terminar. Lembrando que dia 17/11 abre nossa exposição que vale como projeto final nas aulas de "Laboratório e Práticas de Ensino" e "Artes Plásticas VI" - mas aí eu faço uma postagem especial sobre isso.
Essa semana estou em provas, uma correria louca, estudando muito e fazendo alguns trabalhos. Uma prova por dia - menos mal, pior se fossem duas, igual na Nota I!
Hoje tenho prova de Fotografia II e a Professora (Cristine Borowksy, professora, fotógrafa, artista plástica) nos bombardeou com um monte de teoria sobre o início da fotografia e até que ponto ela influenciou a arte de forma que a arte deixou de se tornar arte e passou a se tornar fotográfica. De fato, nas décadas de 70 e 80, muitos artistas começaram a mesclar foto e pintura em composições muito interessantes e nesse ponto a fotografia deixa de ser apenas fotografia, deixa de ser apenas um registo de alguma coisa ou fato. Ela passa a interagir com a arte de outras formas, compondo quadros, esculturas e o que mais o artista imaginar. Aí entra a questão: A arte é ou tornou-se fotográfica? Muitos artistas dessa época (Kazimir Malevitch, Hana Höck, Nadar, Ron Müek etc) querem que a arte seja mais que a fotografia e constroem obras hiper realistas e fazem fotografias aéreas - instaurando uma nova forma de ver o mundo (de cima para baixo).
Além de todo esse bate-papo sobre isso, vamos apresentar uma composição feita no photoshop questionando a pop-art e trazendo essa linguagem para os dias atuais, usando uma foto nossa na composição. Eu criei várias opções mas acabei optando por uma que é a mais pop de todas, sem dúvida, e acho que ninguem na sala vai escolher esse produto - pois é pop até demais. É ela mesmo, a Coca-cola!
Se pudéssemos falar de um produto que atravessa gerações sem se alterar tanto e sem perder a adoração do seu público fiel, podemos tomar a Coca-cola como exemplo. Imagine uma marca que esteja em todos os lugares do planeta. Uma marca que 99,9% da população mundial conheça. Que dificilmente alguém nunca comprou. A Coca-cola tem consumidores do Tocantins ao Timor Leste. No mais remoto local deste planeta, você será capaz de achar uma. Além disso, pode ser encontrada desde o mais requintado ambiente até o mais simples estabelecimento comercial.
Pensando nisso montei três composições que apresentarei hoje a noite junto com a prova... Espero ganhar os 3,0 pontos que valem esse trabalho!
Vejam aí as minhas composições...!


Usei a imagem da Coca-cola atrelada à uma ratoeira, como uma
crítica de que esse consumo desenfreado é uma armadilha.
E nada mais irônico do que usar o slogam da própria Coca...


Um produto tão amado e tão adorado desde o 1886
que pode ser comparado à ouro. Daí criei a lata dourada.


Fechando com uma composição usando uma foto minha
com
óculos escuros, numm momento de descontração
atrelado à imagem da Coca-cola. Os grafismos e a tipologia
usada são os mesmos da lata, criando unidade no conjunto
(aí usei meus dotes de publicitária... rsrsrsr).





>>> listening .......... yellow//coldplay

2 CLIQUE AQUI E COMENTE!:

Cessel disse...

Eu gostei muito dessa idéia da ratoeira, é uma crítica muito bem feita. A latinha dourada é ótima também, já pensou em dar essa idéia pra Coca? ;)

Boa sorte no trabalho e nas provas.
Beijos

Antoniocarlos Andrade Martins disse...

Sim, gostei!
Nota 10. Gostei das fotos e foi uma boa escolha para o trabalho a Coca-cola. Vai que a fabrica te contrata para assinar a lata dourada.
Me induziu a ir comprar uma lata agora, pois deu vontade só de olhar para a foto.
Dois abraços.

ShareThis