segunda-feira, 24 de novembro de 2008

Desastre Ecológico


Há uns dias estou tentando ter um tempinho pra deixar registrado meu desabafo em relação ao desastre ecológico ocorrido aqui na minha cidade há uma semana atrás.
Com o vazamento de um produto químico no Rio Pirapetinga, um dos afluentes do Rio Paraíba do Sul, a empresa Servatis conseguiu (parabéns!) destruir grande parte da vida que existia nesses rios. Pela quantidade de peixes e animais mortos, pode-se dizer que será necessário uns dez anos ou mais para que toda essa vida volte ao que era antes.



O produto químico Endosulfan, usado na fabricação de inseticidas, é usado pela empresa que fica em Resende. O acidente gerou ainda mais transtornos pois o serviço de água e esgoto suspendeu a captação de água por uns dias, deixando a população em alerta.
Agora, depois de tanta tristeza de ver milhares de peixes e capivaras mortas, o que resta é recolher o que restou. Desde sábado (22/11) as prefeituras de Volta Redonda e Barra Mansa estão num trabalho ininterrupto de recolhimento dos peixes, que já estava causando forte mau cheiro.
A atividade de recolhimento dos peixes mortos foi feita na parte interna e profunda do Rio Paraíba com auxílio de embarcações. Corpo de Bombeiros e Defesa Civil colaboraram com a ação que contou com mais de 30 homens da secretaria de serviços públicos de Volta Redonda para limpar as margens em toda a extensão.



Em Barra Mansa, quase 4 toneladas de peixes foram retirados das água do Paraíba. Cerca de 23 homens trabalharam sem cessar e embaixo de chuva muitas vezes retirando à mão os peixes podres.
Após o recolhimento os peixes serão incinerados, pois eles tem o organismo muito suscetível ao veneno e depois de passar pela temperatura de 1720ºC, já não representam risco ao meio ambiente. Porém, para evitar que ainda existam resíduos no Rio, as equipes vão percorrer de barco à procura de mais peixes mortos.
É uma situação muito triste, pois a natureza vai demorar muito a se recompor. O Rio Paraíba já é muito molestado pelas indústrias por onde passa, recebendo todo tipo de agressão e um desastre desses vem para prejudicar ainda mais suas águas.



A empresa, Servatis, deixou um esclarecimento em seu site. Espero poder ver, pelo menos dessa vez, algo sendo feito em prol do Rio Paraíba, que tanto sofre com a degradação e nada acontece para reverter a situação...




>>> listening .......... é pedra não é gente ainda//pepeu gomes

7 CLIQUE AQUI E COMENTE!:

Kérow More Ice disse...

A punição não deveria se resumir a uma simples multa. Eles deveriam ser obrigados a repor toda a vida destruída, através de criação de peixes e de animais. É uma questão de equilíbrio ecológico restaurar a fauna local!

POESIA EM VOLTA disse...

parabéns pela sua iniciativa. é o primeiro blog da região que vejo falar do assunto. beijos

Cessel disse...

Os 33 milhões de reais de multa não são suficientes para punir essa empresa, eles deveriam ser obrigados a repovoar o rio também. Completamente inaceitável o que essa empresa fez.

Giovana Damaceno disse...

Aguardamos o repovoamento do rio. E ainda será pouco. Tem que pagar multa, punir os responsáveis criminalmente, impor sanções mais severas à empresa, enfim.

Kérow More Ice disse...

Ficou muito legal o layout novo, falando nisso.

Paulo Fehlauer disse...

Olá,
Acabamos de lançar uma grande reportagem multimídia sobre esse caso. Se puder, divulgue: http://www.revistaforum.com.br/casoservatis/

Obrigado.

mangatisika disse...

Eles estão começando a concertar o erro. O INEA e os pescadores da região estão no projeto de repovoamento do Paraiba. Veja no link INEA e Servatis iniciam projeto de produção permanente de alevinos para o Rio Paraiba http://www.servatis.com.br/ver_noticias.php?id=77

ShareThis