sexta-feira, 2 de outubro de 2009

Poesia




Ruídos Insones
 
Vento na fresta da janela 

Folhas do antúrio batendo no vidro 

Carros passando (ou voando?) no estradão 

Motor da geladeira 

Asas da mariposa 

Televisão do vizinho 

Choro do bebê do vizinho 

A voz da mulher do vizinho 

Água caindo na caixa d'água 

Pipa balançando ao sabor do vento agarrada no fio do poste 

Cachorros latindo nas ruas 

Meus cachorros latindo no portão 

Minha respiração

A caneta no papel



5 CLIQUE AQUI E COMENTE!:

Giovana Damaceno disse...

Já estou descobrindo novos sons. Em poucos dias crio o Ruídos II.

Cintia disse...

Oba, espero anciosa! Adoro seus textos e, se vc deixar, publico aqui de novo.
Bjs!

Cessel disse...

Ficou legal demais da conta essa poesia. Tinha lido no blog dela.

Cintia disse...

A Giovana arrebenta em tudo o que escreve (não estou puxando o saco da minha amiga não eu juro!!!)

Mana's Artes disse...

adorei! lindo e direto.
concretismo puro.

ShareThis