terça-feira, 20 de setembro de 2011

Notas de um Percurso Gráfico: Clécio Penedo - 50 anos de arte

Mais uma ótima oportunidade para ver de perto as obras desse grande mestre das artes plásticas, Clécio Penedo. A exposição vai acontecer no MUSEU HISTÓRICO NACIONAL, com abertura no dia 05 de outubro, às 19h. Dica fresquinha do meu amigo Leandro Torturella. Vale a pena uma visita!

Cíntia

- - - - - - - - - 



Notas de um Percurso Gráfico é uma exposição que contempla 50 anos de produção gráfica e plástica do artista visual Clécio Penedo. Nascido em 14 de dezembro de 1936, na cidade de Bom Jardim, em Minas Gerais, Clécio Penedo inicia seus estudos artísticos na Escola Nacional de Belas Artes, no Rio de Janeiro, no ano de 1954, deixando-a em 1956. Como herança destes dois anos, Clécio Penedo dedica-se à pintura a óleo e, pelos dezessete anos seguintes, desenvolve grande acuidade técnica e uma pintura mimética; mas, é no ano de 1973 que Clécio inicia sua formação artística fundamental, ao ingressar no Centro de Pesquisa e Arte, no Rio de Janeiro, estudando com Ivan Serpa e Bruno Tauz.

Durante seus dois anos de estudos com o grupo, Clécio desenvolve uma pesquisa imagética interpenetrada por figuração e abstração que, em Notas de um Percurso Gráfico, evidencia-se nas séries "Geróticos", "Inominados" e "Corpo sem Cabeça".


Após sua saída do Centro de Pesquisa e Arte, ingressa nos cursos de calcogravura e desenho, do Museu de Arte Moderna, também no Rio de Janeiro, com Aluízio Carvão e Eduardo Sued. Ao longo de sua juventude, Clécio Penedo vive um conturbado período histórico brasileiro, o que, mais tarde, subsidiará a constante presença, em sua obra, de temáticas sociais e culturais que discutem o indivíduo como um corpo indissociável do seu espaço existencial e histórico.

Nesta exposição, é evidente a preocupação de Clécio Penedo com a construção da identidade social e política brasileira, pois o artista conjuga, de forma excepcional, a essência do Manifesto Antropófago, com a ironia e contundência da Pop Art, em uma crítica direta à colonização européia e, mais tarde, à total abertura nacional à americanização, vistas nas séries "És Tupi do Brasil", "Cartilhada", "Comei-vos Uns aos Outros" e "Jary". Nas séries "Marcas de um Março Marcial", "Os anos 60" e "Re-tratos", percebemos a insatisfação e afronta, do artista, para com a política nacional e a ditadura.


Para além de uma exposição comemorativa, ou mesmo retrospectiva, Notas de um Percurso Gráfico, apresenta ao público visitante uma complexa articulação entre o processo criativo e a imagem “pronta”, assim, além de desenhos, gravuras, colagens, plotagens e pinturas referentes à produção de Clécio Penedo, o público terá acesso a estudos, a rascunhos, a croquis e anotações que precedem a “finalização” de uma imagem, desmistificando a “aura divina” do fazer artístico e revelando o laboro intelectual, teórico, prático e metódico existente por toda a obra de Clécio Penedo, desde seus primeiros trabalhos até sua última série produzida, "Corpo sem Cabeça", em 2002, antes de seu falecimento em 17 de janeiro de 2004.
- - -
Edson Borges
(Graduado em Educação Artística com Habilitação em Artes Plásticas pelas Faculdades Integradas Teresa D’Ávila (Lorena-SP), Pós-Graduado em Teorias e Práticas em Arte Contemporânea pela mesma instituição, Mestre em Ciência da Arte pela UFF. Artista Visual com produção em desenho e gravura, professor de Artes Visuais do IFG – campus Formosa, tem exposições coletivas e individuais. Organizou e curou diversas exposições e, em novembro de 2009, foi contemplado pelo projeto Vida Longa ao Vila Longuinhos, em Recife-PE. É curador responsável pelo acervo do Instituto Cultural Clécio Penedo e vem, desde 2009, organizando, e curando as exposições do ICCP e Clécio Penedo.)

Convite da exposição


 . . . . . . . . . .
“Percurso Gráfico – 70 Anos de Clécio Penedo”
Onde: Museu Histórico Nacional | Praça Marechal Âncora, s/n, Rio de Janeiro - RJ
Quando: de 06 de outubro 27 de novembro de 2011
Horário: Terça a Sexta das 10h às 17h30h; Sáb, Dom e feriados das 14h às 18h.
Quanto: Seg a Sáb R$ 6,00. Aos domingos, entrada franca.
Contato: (
21) 2550.9220 / 2550.9224

4 CLIQUE AQUI E COMENTE!:

Giovana Damaceno disse...

Momento imperdível pra conhecer arte de verdade.
Há muito oportunismo por aí sendo chamado de arte, bah!

c i n t i a disse...

É mesmo, Giovana. E muita gente acaba consumindo qquer coisa achando que é arte. Nada contra às telas de flores e paisagens, mas acho que se alguém quer conhecer a arte verdadeiramente precisa saber onde ir.

Bj
:)

Beto Metri disse...

Parabéns pelo blog. Tomei conhecimento dele porque recebi um e-mail do Ronaldo Auad. Pesquisando sobre os assuntos das mensagens dele, cheguei ao seu blog.
Este blog é alimento . Este blog mata a sede. Enfim, é vital.
Foi uma visita prazerosa.
um abraço,
Beto Metri (Palma - Minas Gerais)

c i n t i a disse...

Olá Beto!
Muito obrigada pelo comentário tão caloroso!!!!

O Ronaldo Auad é meio culpado, indiretamente, por esse blog pois quando estudei Artes Visuais na UBM - Centro Universitário de Barra Mansa, ele era Coordenador e nosso Professor. Me apaixonei pelo assunto e fui tomada por uma imensa vontade de compartilhar tudo o que eu aprendia nas aulas aqui no blog.
Mesmo depois de formada isso continuou.

Obrigada pela visita e volte sempre!

Abçs
Cintia

ShareThis